terça-feira, 18 de outubro de 2011

Como escolher o seu conversor digital

fonte de origem: http://www.dtv.org.br

Com a chegada da TV digital terrestre o telespectador passou a ter o privilégio de assistir a transmissão gratuita de TV com qualidade de som e imagem em alta definição, sem qualquer fantasma ou chuvisco e tela no formato de cinema 16:9.
Para tanto terá a opção de adquirir um conversor digital (ou set top box) capaz de transformar o novo sinal digital em analógico, conectando-se diretamente a uma TV com entrada digital HD.
Os conversores possuem saída digital HDMI compatível com os televisores de LCD, Plasma ou LED, mas também podem ser ligados ao televisor tradicional de Tubo (CRT).
Mas como o telespectador deve proceder para escolher um conversor adequado às suas necessidades?

Veja a seguir algumas dicas para uma escolha consciente do seu conversor digital:

Primeiramente, deve ser levado em conta os pontos abaixo  :
  1. Verificar se está dentro da área de cobertura da TV digital (na sua cidade ou região) e quais são as emissoras disponíveis;
  2. Verificar se a TV LCD, Plasma ou LED atual já tem entrada digital (conexão HDMI) ou se possui TV de Tubo, somente com entrada áudio e vídeo ou vídeo componente ;
  3. Verificar se existe uma antena UHF adequada (de preferência externa) e disponível para ligar ao conversor;
Veja outros aspectos relevantes abaixo :

1.1) Verificar o local onde será instalado o conversor (casa ou prédio)

A TV digital terrestre é democrática, com acesso livre e gratuito, não havendo necessidade de pagamentos de mensalidades, podendo o telespectador ter acesso a imagem de qualidade em alta definição, tanto em sua residência térrea, como em um prédio comercial ou residencial.
Nesse sentido, o primeiro passo antes de comprar um conversor é saber se o local (cidade ou região) está apto para receber o sinal digital por meio de uma antena UHF (de preferência do tipo externa, que garantirá melhor captação do sinal).
Os telespectadores que moram em prédios devem verificar se o prédio já possui antena externa UHF (coletiva), capaz de distribuir o sinal para todos os andares. Caso contrário contate o síndico de seu edifício e solicite uma reunião condominial para tratar da ‘TV digital em alta definição livre e gratuita‘.
É bom lembrar que, o conversor digital deverá ser ligado individualmente em cada televisor, conferindo liberdade na mudança dos canais favoritos e acesso aos conteúdos com interatividade.

1.2) Conversor Externo ou TV com Conversor Integrado

Alguns aparelhos novos de TV LCD, LED ou Plasma já acompanham o conversor interno ou integrado.
Mas, caso o telespectador não queira adquirir um novo aparelho de televisão ou caso tenha adquirido uma televisão sem conversor integrado recentemente também poderá desfrutar de uma imagem de qualidade digital, precisando apenas adquirir um conversor de TV digital externo, pois terá a mesma qualidade de som e imagem de uma TV integrada.
A ilustração abaixo ajuda a visualizar e demonstrar essa situação:

É importante levar em conta que o conversor externo pode ter algumas vantagens, pois custa menos que uma TV com conversor integrado.
Além disso, em alguns casos é capaz de receber atualizações de software (novos conceitos de interatividade, por exemplo) e também pode ser encaminhado para reparos de forma simples, fácil e independente, diferentemente dos aparelhos de TV com conversores integrados de maior tamanho.

1.3 Verificar o modelo do aparelho televisor e o tipo de entrada de áudio e vídeo (vídeo composto, vídeo componente, ou no formato digital HDMI)

O telespectador também precisa saber que a nitidez da imagem será proporcional a resolução da tela de sua TV (quanto maior for o número de linhas e colunas melhor será a definição e qualidade de imagem).
Assim, para desfrutar, por exemplo, de uma imagem em alta definição (HD) é necessário que o televisor também esteja habilitado para receber e exibir essa imagem, sendo necessário também que o conversor externo esteja ligado à televisão por meio de um cabo HDMI (que unifica em um mesmo cabo o sinal de áudio e vídeo digital).
Ou seja, para assistir uma imagem em alta definição é preciso que o televisor esteja habilitado para exibir a resolução 1920 x 1080i (qualidade FULL HD) e tenha interface HDMI para conectar o conversor externo por meio de um cabo HDMI.
É bom lembrar que, mesmo em um televisor tradicional de tubo, com entrada de vídeo composto ou vídeo componente, a qualidade de imagem e som proporcionada pela TV digital terrestre é muito melhor que a imagem dos filmes de DVD, por exemplo, sendo desprovida de qualquer chuvisco ou fantasma, diferente da recepção analógica normal.

1.4) Verificar se o conversor segue o Padrão Brasileiro de TV Digital (ISDB-T) e as normas da ABNT, consultando o local de compra

O telespectador deve escolher conversores de boa qualidade compatíveis com o padrão SBTVD (Sistema Brasileiro de TV Digital), que sigam a Norma ABNT e que tenham o logotipo DTV abaixo.

Tal selo garante que a empresa segue o padrão oficial de qualidade do Sistema Brasileiro de Televisão Digital – ISDB-T.
Veja abaixo link das empresas que estampam o selo DTV em seus conversores externos e dicas de onde comprar conversores DTV com qualidade e garantia:
- Century do Brasil Ltda. (www.centurybr.com.br)
- Elsys Equipamentos Eletrônicos Ltda
 (www.elsys.com.br)
- Semp Toshiba Amazonas S/A
 (www.semptoshiba.com.br)
- Telesystem Eletronic do Brasil Ind. e Com. Ltda (www.telesystem-world.com)
- Visiontec da Amazônia Ltda (www.lojavisiontec.com.br)



fonte origem: http://www.dtv.org.br